top of page

Marcelo Viana


Marcelo Viana dos Santos, hoje com cerca de 36 anos, representa uma figura de resistência e pioneirismo como o primeiro homem trans na Polícia Militar de Pernambuco (PMPE), uma trajetória que começou em 2010 e que transcende a própria narrativa pessoal, influenciando a percepção sobre gênero e inclusão em uma das instituições mais tradicionais do país.


Nascido em uma identidade feminina, Marcelo percebeu que havia algo diferente em relação à sua identidade de gênero desde cedo. Este autoconhecimento o levou a se identificar como transexual aos 21 anos, uma época em que enfrentou crises existenciais profundas e um sentimento constante de desconforto. Embora inicialmente se identificasse como lésbica, ele percebeu que essa identificação não o representava integralmente.

Sua jornada de autodescoberta o conduziu a um encontro transformador com Leonardo Tenório, um homem transexual de Pernambuco, que o ajudou a compreender sua verdadeira identidade.


O sonho de Marcelo de se juntar às forças de segurança foi influenciado por um tio, que era policial rodoviário federal. As memórias de infância, marcadas pelo orgulho e admiração ao ver seu tio fardado, o motivaram a seguir uma carreira similar. Contudo, ao ingressar na PMPE, Marcelo enfrentou a difícil decisão de se apresentar como mulher devido ao medo de discriminação. Os editais do concurso da época eram restritivos e não acolhiam a identidade transexual, uma realidade que reflete as barreiras sistêmicas e preconceitos que Marcelo teve que enfrentar.


Com o passar dos anos, Marcelo retomou sua transição de gênero, realizando uma mastectomia e adotando hormônios. Seu processo de transição não foi apenas físico, mas também um período de afirmação de identidade em um ambiente profissional desafiador. O apoio de seus superiores na PMPE foi crucial, permitindo-lhe retomar a transição e garantir o respeito e dignidade que merecia.

Casado com Jaqueline Martins, Marcelo encontrou não apenas amor e companheirismo, mas também um apoio inestimável em sua jornada. Jaqueline, com uma mentalidade aberta, aceitou e apoiou Marcelo desde o início, consolidando um relacionamento baseado no respeito mútuo e na compreensão.


O trabalho de Marcelo na Diretoria de Articulação Social e Direitos Humanos da PMPE é um exemplo vivo da importância da inclusão de pessoas trans em posições de autoridade e influência. Ele acredita firmemente que a presença de pessoas trans em cargos importantes é fundamental para transformar o tratamento e a percepção das pessoas trans na sociedade, promovendo assim um tratamento mais justo e igualitário.

Além de seu papel na PMPE, Marcelo tem sido uma voz ativa na comunidade, compartilhando sua história e incentivando outras pessoas a enfrentarem seus próprios desafios. Sua experiência pessoal se tornou um poderoso testemunho da importância da representatividade, da resistência e da busca por igualdade e justiça.


A história de Marcelo Viana dos Santos é, portanto, mais do que uma narrativa pessoal; é um marco na luta pela inclusão e aceitação da diversidade de gênero no Brasil. Ele se destaca como um símbolo de coragem e determinação, inspirando não apenas a comunidade trans, mas todos aqueles que buscam um mundo mais inclusivo e equitativo.


Foto: Leo Caldas

66 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page